4 Vocalistas do Barão Vermelho

“O sal da terra ainda arde e pulsa
Aqui nesse instante, e olhamos a lua
E babamos nos muros, cheios de desejos” Cazuza

Cazuza e Frejat com o Barão Vermelho

Cazuza é um dos mais prolíficos compositores brasileiros, principalmente no que tange a parcerias, não só a tempo de vida. Morto aos 32 anos, pelos efeitos da AIDS, o poeta exagerado praticou em vida a arte do encontro, e encarnou o ideal brasileiro da mistura, da mestiçagem, do liquidificador em segredos compartilhados com o público. Gregário e explosivo, lírico e desbocado, Cazuza passeou em raras parcerias ao lado de amigos como Léo Jaime e o inseparável Roberto Frejat.

A homossexualidade na música de Cazuza

“O mundo é azul
Qual é a cor do amor?” Cazuza

Exagerado

Cazuza foi um dos mais importantes cantores e compositores da década de 80, tendo sido um dos principais personagens do rock nacional que se instalou definitivamente na música brasileira a partir dali. Em sua obra, a representação da homossexualidade não se deu de forma linear e única, pelo contrário, Cazuza tocou de diversas formas no assunto, a maioria das vezes nas entrelinhas e através de metáforas, como era seu estilo.

Além de ter se assumido bissexual publicamente, Cazuza foi um dos compositores mais importantes na música popular brasileira na abordagem do tema, por tê-la feito de tantas maneiras tão distintas em mais de 10 canções durante a breve carreira, de1982 a1990.