3 sambas preciosos de Elton Medeiros

“Quando ele nasceu tomaram cana
Um partideiro puxou samba
Oxum falou: esse promete!” Aldir Blanc

Em 1965, Elton Medeiros esteve presente no espetáculo “Rosa de Ouro”, ao lado de bambas do porte de Nelson Cavaquinho e Nelson Sargento, além da “Divina” Elizeth Cardoso que, no mesmo ano, gravaria o álbum “Elizeth Sobe o Morro”, inspirado no espetáculo idealizado por Hermínio Bello de Carvalho, num dos mais belos registros vocais da música brasileira. Com o conjunto musical A Voz do Morro, Elton atuou ao lado de Jair do Cavaquinho, Zé Kéti, Anescarzinho do Salgueiro, Nelson Sargento, Oscar Bigode, José da Cruz e Paulo César Batista de Faria, a quem Zé Kéti rebatizaria de Paulinho da Viola.

No ano de 1968, Elton cantou a música “14 Anos” com Paulinho da Viola, no álbum “Samba da Madrugada”. Em 1977, ele era um dos integrantes do disco “Os Quatro Grandes do Samba”, que dividiu com Candeia, Nelson Cavaquinho e Guilherme de Brito. Discreto, avesso ao excesso de exposição e com um temperamento difícil, Elton foi uma espécie de coadjuvante de luxo da música brasileira, mais pela personalidade do que pelo talento. Presente em momentos fundamentais, ele foi um dos maiores melodistas da nossa canção, com dedicação exclusiva ao samba, gênero que tomou para si. Abaixo, listamos três dessas preciosidades.