A Comida na Música Brasileira

“Os artistas sabem que suas obras não são para ser compreendidas, mas para ser degustadas.” Rubem Alves

comida-musica-brasileira

É de dar água na boca. Do peixe com coco ao vatapá. A feijoada completa, sem dispensar o torresmo à milanesa. Para quem gosta tem até jiló. De sobremesa uma goiabada, doce de coco e também bananas. E ainda a jaca que a Chiquinha corta. Tudo isso no tabuleiro da baiana, no pagode do Vavá, é um tico-tico só no fubá. O prato fundo já está servido. E quem quiser pegue o seu lugar. Cadeira vazia não pode ter. E se na gula alguém engasgar, com uma espinha de bacalhau, cante uma música bem brasileira, que lhe garanto, ela sai ilesa! E requebrando nessa balbúrdia, delícia a música e a comida, ainda mais se for brasileira!

1- No tabuleiro da baiana (samba-batuque, 1936) – Ary Barroso
“No tabuleiro da baiana”, composto por Ary Barroso em 1936, é um samba-batuque que traz em seu cardápio musical suingue e malemolência, em versos que soam tão deliciosos quanto os ingredientes do tabuleiro. Misturando elementos típicos da cultura baiana ao amor e ao samba e tornando-os definitivamente parte da mesma receita, Ary Barroso criou um dos mais famosos pratos da culinária musical brasileira. “No tabuleiro da baiana tem…”