Pedro Caetano – É Com Esse Que Eu Vou! (Samba)

“Um ser-aí. Cá, aqui.
Redondo gesto e gesta
vegetal, e uma festa
de cor, pingo no i.” Heládio Brito

Pedro-Caetano.jpg

O bom compositor não se faz pelo nome, mas pelo conteúdo. Pedro Caetano nunca foi compositor, pelo menos era isso o que a formalidade lhe falava. Manteve seu lar com o dinheiro dos calçados e vestidos que vendeu por toda a vida, só aparecendo de corpo e cara para gravar um disco próprio aos 64 anos.

Mas a essa altura suas músicas já eram cantadas por muitos outros, populares e profissionais, sempre com popularidade e qualidade elevadas. Ciro Monteiro, Orlando Silva, Sílvio Caldas colocaram na boca suas músicas. Noel Rosa, Pixinguinha, Claudionor Cruz, apertaram com instrumento e lápis suas composições. Era o conteúdo que fazia de Pedro Caetano compositor, e dos bons.

Madonna – Décima Turnê Mais Lucrativa da História

Madonna.jpg

Qual o segredo do sucesso irrefreável, quase linear, e absurdo, da cantora Madonna? Afinal de contas, ela não é mais a menina que despontou para o mundo da música pop quebrando tabus e desafiando verdades prontas. O poder sexual que emanava de tal figura também perdeu brio, cor, enredo. Os tempos mudaram e a artista permanece sendo associada a fama e glamour.

Como simples prova, a recente turnê, em que excursionou por países da Europa, Ásia, América do Norte e Latina, entrou no ranking das dez mais lucrativas da história. Com o feito, transformou-se, ao lado dos The Rolling Stones, Grateful Dead e Bon Jovi, uma das poucas a aparecerem na lista por mais de uma vez no curto período de três anos.