Artes Plásticas: Oscar Niemeyer

“Os homens constroem também de acordo com as leis da beleza.” Karl Marx

Oscar Niemeyer

O homem qualquer caminha entre dois muros. Num deles, a poça d’água convida ao mergulho. Porém é ateu. No outro, o cimento une-se ao tijolo dando-lhe o aspecto de barro. Então crê em Deus, vê a costela de Adão a transmutar Eva. Enxerga. O milagre nas reluzentes vestes (desaba o concreto), engenhosas.

Mas os muros a que se ergueram põe na cabeça do homem uma dúvida. Por sobre eles diversos outros, engalfinhando-se, disputam, desarmônicos. Falta-lhes música, notas, acordes. Escuta a Sinfonia de Mozart. Talvez a Fuga de Bach. Urros do comunismo em Marx agarram-lhe a partir das entranhas e estouram os tímpanos.