11 artistas consagrados que tiveram comportamentos condenáveis

“A lua não tem porta. É uma face em seu pleno direito,
Branca feito cartilagem, incrivelmente chata.
Draga o mar como depois de um crime sujo; está quieta
Com a boca aberta em completo desespero.” Sylvia Plath

As mãos estão cheias de sangue e, ao olhar-se no espelho, a imagem refletida é a de um homem em trajes femininos, com uma peruca castanha na cabeça e olhar assustado. Esta é uma cena de “O Inquilino” (1976), um dos filmes mais perturbadores de Roman Polanski, e ninguém poderá assegurar que ela aconteceu na vida real, embora a personagem principal também fosse interpretada pelo diretor. Fato é que, um ano depois, em março de 1977, Polanski seria preso na casa do ator Jack Nicholson, em Los Angeles, nos Estados Unidos, por abusar sexualmente de uma menor de idade, a jovem modelo Samantha Geimer, de 13 anos, após oferecer bebidas e drogas a ela.

Veja mais

10 pérolas da música popular brasileira

“Pintar um quadro é tão difícil quanto encontrar um diamante, seja grande ou pequeno. Todavia, enquanto todos reconhecem o valor de um luís de ouro ou de uma pérola pura, aqueles que amam os quadros e acreditam neles são, infelizmente, também raros. Mas existem.” Van Gogh

No ar desde o início do ano, o site Discografia Brasileira (discografiabrasileira.com.br) é uma contribuição única e fundamental do Instituto Moreira Salles para a memória da música e da cultura brasileira. Selecionamos algumas das principais raridades da plataforma.

Veja mais

10 pioneiras do empoderamento feminino na música brasileira

“Pode existir, existe, mas, excepcionalmente; e exigi-la nas leis ou a cano de revólver, é um absurdo tão grande como querer impedir que o sol varie a hora do seu nascimento. Deixem as mulheres amar à vontade.” Lima Barreto

Criado pelo educador Paulo Freire (1921-1997) na década de 70, o termo “empoderamento” voltou à baila nos anos 2000. De acordo com uma pesquisa do Google, o primeiro pico de buscas pela palavra aconteceu em junho de 2013, durante protestos que marcaram o Brasil. Em 2016, “empoderamento” ficou em primeiro lugar na lista das palavras mais procuradas. Na música brasileira, o empoderamento feminino não é novidade. Antes da expressão alcançar a fama atual, Rita Lee, Angela Ro Ro, Dona Ivone Lara e outras esbanjavam atitude e coragem. Aproveitamos a comemoração do Dia Internacional da Mulher para relembrar versos de canções que se tornaram emblemáticas.

Veja mais

3 dicas raras de cinema, música e literatura

“diria que as grandes solenidades artísticas devem ser estremes de quaisquer outras preocupações humanas. A arte é uma religião. O gênio é o sumo sacerdote” Machado de Assis

“O Que Está Por Vir”
Vencedor, em 2016, do Urso de Prata de melhor direção no Festival de Berlim para a francesa Mia Hansen-Løve, o filme capta o atribulado período de mudanças enfrentado pela protagonista. Vivida por Isabelle Huppert, Nathalie é uma professora de filosofia que tem de lidar com problemas pessoais ao mesmo tempo em que ocorrem transformações na sociedade francesa, com revoltas estudantis e um antigo pupilo buscando um modo alternativo de vida nas montanhas. O longa está na grade de programação do Canal Brasil.

Veja mais

100 anos de Virgínia Lane, a voz de “Sassaricando”

“Toda ditadura é casta e contra a vida; toda manifestação de vida representa, em si, um inimigo de qualquer regime dogmático.” Reinaldo Arenas

As pernas de uma mulher eram o máximo da sensualidade nos anos 50. Mas Virgínia Lane mostrou muito mais, como se comprova em fotos e arquivos de áudio e vídeo. A “Vedete do Brasil”, título que recebeu diretamente das mãos do então presidente Getúlio Vargas, combinava os atributos físicos a um talento artístico quase nato, esbanjando carisma e espontaneidade. Nascida há um século, Virgínia colecionou histórias curiosas e lançou um clássico carnavalesco que nunca saiu da boca dos foliões. Com suas pernas longilíneas e sorriso fácil, ela era a própria representação da festa mais popular do país.

Veja mais